Citações Literárias

21/ 04 /2021

Inimigos e Medos

“O homem não é inimigo da mulher. A mulher não é inimiga do homem. Na verdade, não existe inimigo. O inferno não é o outro, mas está dentro de cada um de nós, em nossos medos” (Roberto T. Shinyashiki)

categoria: Citações Literárias i
28/ 03 /2021

Remédios

“Quando os remédios não têm bastante eficácia para curar a enfermidade, é necessário curar os remédios, para que os remédios curem o enfermo; para se curar uma enfermidade, vê-se em que peca a enfermidade: para se curarem os remédios, veja-se em que pecaram os remédios” (Padre Antônio Vieira)

categoria: Citações Literárias r
27/ 02 /2021

Mulheres do Campo

“Maria estava magra, parecia ter uma fome permanente. Seu corpo miúdo tinha manchas púrpuras, era possível ver à luz do dia. Mulher bonita, minha mãe diria, mas maltratada. Todas nós, mulheres do campo, éramos um tanto maltratadas pelo sol e pela seca. Pelo trabalho árduo, pelas necessidades que passávamos, pelas crianças que paríamos muito cedo, umas atrás das outras, que murchavam nossos peitos e alargavam nossas ancas” (Itamar Vieira Junior, Torto arado)

categoria: Citações Literárias m
01/ 11 /2020

Tarde de Novembro

“Mas é tempo de tornar àquela tarde de novembro, uma tarde clara e fresca, sossegada como a nossa casa e o trecho da rua em que morávamos. Verdadeiramente foi o princípio da minha vida; tudo o que sucedera antes foi como o pintar e vestir das pessoas que tinham de entrar em cena, o acender das luzes, o preparo das rabecas, a sinfonia… Agora é que eu ia começar minha ópera. ‘A vida é uma ópera’, dizia-me um velho tenor italiano…” (Machado de Assis, Dom Casmurro)

categoria: Citações Literárias t
03/ 10 /2020

Depois do Antônio

Era o vigésimo Antônio de sua família… Vez ou outra ouvia histórias de outros Antônios que o antecederam. “Grande Antônio, morreu na guerra. Patriota honroso!”. “Pobre Antônio, tão novo, morreu de desgosto” ou então “Antônio, aquele salafrário, como tinha mau caráter o sujeito.”. Foi quando passou a inventar razões para gostar do nome que tinha. Ora, se todos eram Antônios, como saberão qual Antônio foi dono de qual vida? “Se quiser, posso roubá-las todas para mim.” – ele pensou. Antônio, o guerreiro! Antônio, o sofredor! Antônio, o malandro! E assim, determinou: “De hoje em diante, sou vinte Antônios diferentes!”. Antônio, o guerreiro, acordava de manhã cedo, nas segundas e quartas-feiras, para trabalhar… Antônio, o sofredor, acordava às dez, nas terças e quintas-feiras, para lamentar… Antônio, o malandro, acordava meio dia, nas sextas-feiras, para se esquecer… Só não se esquecia de seu nome: Antônio… Nos fins de semana, Antônio se perdia, não sabia quem seria. Acabava por virar uma mistura de todos os outros. Já quase nem se lembrava de qual Antônio ele era”… (Carolina Inez. Vencedora do IV Concurso “Bom Viver” de Contos-Crônicas Habeas Liber/2020/UnB).

categoria: Citações Literárias d
31/ 08 /2020

Sorte

“Não há ninguém tão desamparado que não tenha uma estrela. Só é infeliz quem não a conhece… Cada um deve conhecer a sua sorte, bem como a sua capacidade. É necessário saber seguir e ajudar a boa estrela. Se ela muda, pode-se perder o rumo” (Baltasar Gracián).

categoria: Citações Literárias s
02/ 08 /2020

Bondes de Santos

“Os bondes cruzavam toda a cidade de Santos. Confortáveis, passagem barata, as pessoas se conheciam e iam conversando. Os bondes abertos tinham bancos espaçosos, o motorneiro ia lá na frente e o cobrador ia de banco em banco reclamando o pagamento. Um dos divertimentos principais da criançada era fugir do cobrador e não pagar o bonde. Os bondes fechados, chamados de ‘camarão’, protegiam da chuva e dos ventos, mas quando iam cheios não eram lá muito confortáveis.. Não raramente, motorneiros e cobradores ficavam amigos dos passageiros.. Havia alguns folclóricos. Um deles fazia a linha 37, que levava ao bairro do Marapé. Ao passar pelo Colégio Tarquínio Silva onde eu estudava, bastava um estudante gritar seu apelido, ‘Gás Ogênio’, para ele largar tudo e ir correndo atrás do jovem. E os passageiros que esperassem” (Vladmiir Passos de Freitas, Vida e Magistratura com Bom Humor)

categoria: b Citações Literárias
13/ 07 /2020

Vivos e Mortos

“Os vivos são pó levantado, os mortos são pó caído; os vivos são pó que anda, os mortos são pó que jaz” (Padre Antônio Vieira)

categoria: Citações Literárias v
07/ 06 /2020

Pessoas e Perigo

“Dois tipos de pessoas previnem-se do perigo: os experientes, que aprenderam por conta própria; e os astutos, que aprenderam à custa dos outros” (Baltasar Gracián, A arte da prudência)

categoria: Citações Literárias p
24/ 05 /2020

Distração e Peste

“Sei que é preciso vigiar-se sem descanso para não se ser levado num minuto de distração, a respirar na cara de outro e transmitir-lhe a infecção… O homem direito, aquele que não infecta quase ninguém, é aquele que tem o menor número de distrações possível. E como é preciso ter vontade e atenção para nunca se ficar distraído! Sim, Rieux, é bem cansativo ser um empestado. Mas é ainda mais cansativo não querer sê-lo. É por isso que todos parecem cansados, já que todos, hoje em dia, se acham um pouco empestados” (Albert Camus)

categoria: Citações Literárias d