Vallisney Oliveira

“A vida é como um trem que vai passando…”  (Áureo Mello)

28/ 11 /2022

Adeus

Quero demorar-me sobre o teu túmulo porque é o meu túmulo

Quero chorar sobre o teu corpo porque é meu corpo

Quero demorar-me um minuto ao teu lado

Porque és eu mesmo, oh! minha sombra, meu engano e minha dor!

(Augusto Frederico Schmidt)

categoria: Poemas Transcritos
28/ 11 /2022

Feudo Jurídico

“Daqui a alguns anos olharemos para trás e escreveremos sobre uma sociedade que vivia em feudos jurídicos. Falaremos de um tempo em que juízes se comunicavam por cartas, enviadas por via aérea e terrestre, confirmadas, folha a folha, por carimbos de tinta, selos e fitas multicores, delibadas e fiscalizadas, uma a uma, pelo Supremo Tribunal Federal. Lembraremos da época em que fronteiras facilitavam o crime e dificultavam a prestação de alimentos. Não nos faltará a memória desse tempo em que promotores de justiça desistiam de promover a justiça quando esta se encontrava distante dos promotores de justiça” (Antenor Madruga)

categoria: Citações Literárias f
28/ 11 /2022

Tragédia de Canudos

“Eu queria que a dedicatória deste livro traduzisse, por si só, todo o protesto e toda a piedade que se apoderaram do meu espírito diante da carnificina de Canudos. E, assim, lembrou-me ao princípio consagrar esta página à memória das vítimas da grande tragédia, que foram: não só aqueles soldados que machucavam friamente para a morte, impassíveis e calmos entre o zunir das balas, até que finalmente rolassem pelo chão, onde se lhes exalava dos lábios o último suspiro, que deveria ser uma expressão de saudade e tristeza aos seus filhinhos, já sem pai. Mas também aqueles tabaréus, que lembravam leões, e que, das encostas calvas e abrasadas dos seus montes nus, resistiram com uma bravura louca até o último instante, sem que jamais vergassem a espinha numa mesura de submissão e covardia” (Francisco Mangabeira)

categoria: Citações Jurídicas t
28/ 11 /2022

O canto da Poesia

Ecoa

ressoa

dá prazer,

o canto da poesia

é veia saltitante

no bem querer,

o canto da poesia

é ceia,

panaceia,

faz rodar,

faz mover,

sem música,

faz cantar,

faz vibrar

a alegria de conviver,

o canto

da poesia

assoma,

ressuma,

retumba,

corcunda que anda ereta

acima das nuvens do gostar

como a chuva no molhado

de um balde a decantar

o tom de um piano audível

nas ribombas do brilhar.

categoria: Poemas Tentados
20/ 11 /2022

Inacabada

Oh noite que não acaba

são os pintassilgos

são os sanhaçus

são os corvos verdes

sãos os urubus

são as saíras vermelhas

cantam sem cordas

às minhas penas

meias centelhas

penso na manhã menina

na fotografia da mente

ela vem sorridente

oh noite que não se acaba

afago corvos mornos

encho baias vazias

essa fome dá sede

de cantos desacordados

no meu céu umidificado

em cor de rosa e verde.

categoria: Poemas Tentados