Vallisney Oliveira

“…Ora alegres, ora tristes, riem, choram, suspiram…” (Erasmo de Rotterdam)

24/ 05 /2020

Noite Morta

Noite morta.

Junto ao poste de iluminação

os sapos engolem mosquitos.

Ninguém passa na estrada.

Nenhum bêbedo.

No entanto há seguramente por ela uma procissão de sombras.

Sombras de todos os que passaram.

Os que ainda vivem e os que já morreram.

O córrego chora.

A voz da noite…

(Não desta noite, mas de outra maior.)

(Manuel Bandeira)

categoria: Poemas Transcritos
24/ 05 /2020

Distração e Peste

“Sei que é preciso vigiar-se sem descanso para não se ser levado num minuto de distração, a respirar na cara de outro e transmitir-lhe a infecção… O homem direito, aquele que não infecta quase ninguém, é aquele que tem o menor número de distrações possível. E como é preciso ter vontade e atenção para nunca se ficar distraído! Sim, Rieux, é bem cansativo ser um empestado. Mas é ainda mais cansativo não querer sê-lo. É por isso que todos parecem cansados, já que todos, hoje em dia, se acham um pouco empestados” (Albert Camus)

categoria: Citações Literárias d
24/ 05 /2020

Serviço Público

“Assim que o serviço público deixa de ser a principal ocupação dos cidadãos e que eles preferem servir seu próprio bolso a servir com sua pessoa, o Estado já se acha perto da ruína” (Jean-Jacques Rousseau)

categoria: Citações Jurídicas s
24/ 05 /2020

Insular

Eu só quero é me isolar,

saudades não sentir,

coisa boa é descobrir

meu patrimônio singular.

A ocasião pede unicidade,

minha bagagem insular,

meu quarto é minha cidade,

intra mundo liberdade,

eu só quero é me isolar,

saudades não sentir,

meio dia sem ter nem sede,

sem murmúrios em meu muro,

escuridão, entrada franca,

meu coração, singularidade,

paredes sem lamentos,

escuridão, entrada franca.

categoria: Poemas Tentados
10/ 05 /2020

Meditação

“Despediram-se. Ari permaneceu sentado na poltrona da sala com a cabeça descansando no encosto e olhos fechados. A casa antes sempre cheia de gente estava vazia. As visitas realmente solidárias foram de José Carlos, Lenise, Maria Helena e Alfredo. Meditava e constatava o que sempre soubera: ‘o homem nasce só, vive só e morre só’; o máximo com que pode contar, quando tem sorte, é com algum amor de sua família – porque a vida continua e seus descendentes seguem o seu destino. E as amizades: Fora as raríssimas exceções, são uma grande utopia; a vida gira em torno de interesses e dessa forma agem as pessoas que são a própria vida em eterno movimento. E a fama, a glória: Vaidades momentâneas, fugazes e enganosas; não enriquecem o caráter humano, tampouco a sabedoria. E a riqueza? Facilita o gozo material da vida inegavelmente, mas não é indispensável para ser feliz; em geral traz a desconfiança permanente em relação às pessoas e conflitos entre os herdeiros. E o poder? É um vício agradável, prazeroso e insubstituível; como todo vício é destrutivo, deforma o caráter e subverte os valores elevados”. Ari abriu os olhos e teve uma sensação de alívio” (Frederico Veiga, O judeu mestiço)

categoria: Citações Literárias m