Poemas Tentados

04/ 02 /2018

Reviver

Mesmo na pressa

é bom reviver,

porque a vida acaba

e o epílogo extingue

qualquer pensamento;

adubar a mente,

espalhar sementes,

remarcar existências,

redesenho mais nítido,

nos campos floridos,

folhear, reviver,

fomentar os sentidos.

vso

categoria: Poemas Tentados
22/ 01 /2018

Nem adianta

Nem adianta sofrer

nem adianta chorar,

a vida nem é só boa,

a vida nem é só má,

a vida muito menos é

passeio horrendo de arrepiar;

nem adianta sofrer e se lastimar,

se nada se resolve com o pranto,

tudo torna e tudo tornará,

cada qual no próprio espanto

na batida surda do relógio mudo.

Nem adianta sofrer,

nem adianta chorar,

nada existe por existir,

agora é pedra, depois pó,

hoje é luta, amanhã melhor,

dor no corpo, fortaleza d’alma,

após os raios, frescor e calma.

vso

categoria: Poemas Tentados
31/ 12 /2017

Teu Mundo

Teu mundo se faz

losango e retângulo,

por todos os ângulos,

sobre teus predicados,

corrente, carente,

cansado, teu mundo

arredondado,

arfante, indulgente

teu mundo quadrado,

guardado numa caixa

de surpresas do amanhã.

vso

categoria: Poemas Tentados
12/ 12 /2017

O que (^) da vida

O que a vida nos tira,

o que a vida nos dá,

coisas que vão sem demora,

algo que persiste em ficar,

o que a vida nos tira,

o que a vida nos dá,

desejos que são o prazer,

lamentos que são o chorar,

alegrias que são o fazer,

instantes que são o existir,

da vida que está a somar,

que um dia irá se subtrair.

vso

categoria: Poemas Tentados
03/ 12 /2017

O Amor

O amor é uma flor escondida num coração,

uma bolha de sabão da escorregadia amizade,

desgarrada alma rolante, permanente ou não,

lírio encravado num pé de paz e serenidade.

vso

categoria: Poemas Tentados
21/ 10 /2017

Aprendizado

Aprendo com meus erros,

no mesmo credo,

na mesma dor,

na mesma lâmpada

que acendo no meu interior;

aprendo com meus erros,

múltiplos, imensos,

com eles muito aprendo;

com o leite derramado,

com o cérebro perfurado

por infinitas ideias perpassadas,

motins do tempo sangue suga

de inexperiências e apontamentos;

releio do relento o rol de lições,

esperas, esforços, reflexões,

não ser traiçoeiro, saber decorar a paz,

e tentar retirar esporas escondidas

dos desdouros refletidos nas sombras

das tentativas e dos movimentos;

aprendo com degredos e segredos,

com minhas ignorâncias e reiterações

e me alinho curvo à sucessão errática

de força, fraqueza, coragem e medo.

vso

categoria: Poemas Tentados
12/ 10 /2017

Inscrição

Estando eu na Polis,

em frente à lápide,

vejo um lacônico

litúrgico de flandres,

transcrito por cinzas

frias de Fênix,

que me deixa perplexo,

sinérgico, vulcânico,

sem nexo no cúspide

do Totem em luxor

cívico post-mortem.

vso

categoria: Poemas Tentados
30/ 09 /2017

Gentes

Das gentes que abraço,

umas voam como pássaros,

outras ficam no espaço vão

do imaginário do coração.

vso

 

categoria: Poemas Tentados
08/ 09 /2017

Óbito

É mais um óbito,

é mais uma morte,

na porta da casa,

na rua, no matagal,

no bloco, na zona,

no corredor do hospital,

na manhã cinzenta,

na madrugada crua,

na tarde morosa,

na noite estupenda,

epílogo da vida,

retiro espiritual,

atestado do óbvio,

atestado do óbito,

mais uma morte,

outra dor sem igual.

vso

categoria: Poemas Tentados
22/ 08 /2017

Ama®garefe

No açougue do amor tu cortas o teu peito,

expões a alma com a carne que te excedes,

apouca-te na tábua de propostas, rarefeito,

existes retalhado sobre o balcão de insetos.

(vso)

 

categoria: Poemas Tentados