Poemas Transcritos - Agora é tarde para novo rumo

04/ 08 /2021

Agora é tarde para novo rumo

Agora é tarde para novo rumo

dar ao sequioso espírito; outra via

não terei de mostrar-lhe e à fantasia

além desta em que peno e me consumo.

Aí, de sol nascente a sol a prumo

deste ao declínio e ao desmaiar do dia,

tenho ido empós do ideal que me alumia,

a lidar com o que é vão, é sonho, é fumo.

Aí me hei de ficar até cansado

cair, inda abençoando o doce e amigo

Instrumento em que canto e a alma me encerra;

Abençoando-o por sempre andar comigo

e, bem ou mal, aos versos me haver dado

um raio do esplendor de minha terra.

(Alberto de Oliveira)

categoria: Poemas Transcritos