Poemas Transcritos

27/ 10 /2019

Carma

De meu veneno bebi

Copo a copo

Corte a corte

Corte a copo

Copo a corte

Copo cortei

Corte a corpo

Corpo a corpo

Corpo a copo que enchi

Copo à taça

Que me matou.

(Patrick de Sousa Torres, Corações Libertários)

 

categoria: Poemas Transcritos
18/ 08 /2019

O Cântico da Terra

Eu sou a terra, eu sou a vida.

Do meu barro primeiro veio o homem.

De mim veio a mulher e veio o amor.

Veio a árvore, veio a fonte.

Vem o fruto e vem a flor.

Eu sou a fonte original de toda vida.

Sou o chão que se prende à tua casa.

Sou a telha da coberta de teu lar.

A mina constante de teu poço.

Sou a espiga generosa de teu gado

e certeza tranquila ao teu esforço.

Sou a razão de tua vida.

De mim vieste pela mão do Criador,

e a mim tu voltarás no fim da lida.

Só em mim acharás descanso e Paz.

Eu sou a grande mãe universal.

Tua filha, tua noiva e desposada.

A mulher e o ventre que fecundas.

Sou a gleba, a gestação, eu sou o amor.

A ti, ó lavrador, tudo quanto é meu.

Teu arado, tua foice, teu machado.

O berço pequenino de teu filho.

O algodão de tua veste

e o pão de tua casa.

E um dia bem distante

a mim tu voltarás.

E no canteiro materno de meu seio

tranquilo dormirás.

Plantemos a roça.

Lavremos a gleba.

Cuidemos do ninho,

do gado e da tulha.

Fartura teremos

e donos de sítio

felizes seremos.

(Cora Coralina)

 

categoria: Poemas Transcritos
13/ 08 /2019

A vida bate

Não se trata do poema e sim do homem

e sua vida

– a mentida, a ferida, a consentida

vida já ganha e já perdida e ganha outra vez.

Não se trata do poema e sim da fome

de vida.

(Ferreira Gullar)

categoria: Poemas Transcritos
12/ 08 /2019

Não quero domingos

Se o ditador tortura e crê em Deus

eu não creio em Deus;

se o militar espanca e vai à missa,

eu não vou à missa;

se a polícia assassina e manda rezar por seus mortos,

eu não quero rezar;

se há massacre de crianças,

se as rosas estão em sangue,

se há morte nas ideias,

se há bombas nas ogivas

e corpos dilacerados,

se há cárceres e noites

para gemer a dor de ter pensado,

se o que se pensa é crime

contra o que pensa diferentemente,

mas é o dono do cárcere,

se o que morre no cárcere, morre sonhando

que um dia poderá ser dono de outro cárcere

para vingar a dor física do ideal oposto,

se todos matam todos, militares, terroristas,

e vão à missa aos domingos,

eu não quero domingos!

(Saulo Ramos)

 

categoria: Poemas Transcritos
28/ 07 /2019

Síntese

O que perturba e intimida

o meu espírito forte

não é a certeza da morte,

mas a incerteza da vida.

(Da Costa e Silva)

categoria: Poemas Transcritos
27/ 07 /2019

Esperança (V)

Eram seus cabelos – noite!

Os seus olhos eram – luz!

Como o céu e o mar – profundos

Como o mar e o céu – azuis!

Seu falar era – promessas,

Seus sorrisos – recompensas

onde o porvir se espalhava

rico de sonhos e crenças!

E chamava-se – Esperança!

Que santo nome, meu Deus!

nome que fala da terra,

porém que nos mostra os céus!

(Fagundes Varela)

categoria: Poemas Transcritos
27/ 07 /2019

Cigarro

Olho a noite pela

vidraça. Um beijo, que passa,

acende uma estrela.

(Guilherme de Almeida)

categoria: Poemas Transcritos
09/ 03 /2019

Odes de Ricardo Reis (trecho)

Quer pouco: terás tudo.

Quer nada: serás livre.

O mesmo amor que tenham

por nós, quer-nos, oprime-nos.

Não só quem nos odeia ou nos inveja

nos limita e oprime; quem nos ama

não menos nos limita.

Que os deuses me concedam que, despido

de afetos, tenha a fria liberdade

dos píncaros sem nada.

Quem quer pouco, tem tudo; quem quer nada,

é livre; quem não tem, e não deseja,

Homem, é igual aos deuses.

Não quero, Cloe, teu amor, que oprime

Porque me exige amor. Quero ser livre.

(Fernando Pessoa)

categoria: Poemas Transcritos
09/ 03 /2019

Novas poesias inéditas (“mágoas”)

Bem sei que todas as mágoas

são como as mágoas que são

parecidas com as águas

que continuamente vão…

Quero, pois, ter guardada

uma tristeza de mim

que não possa ser levada

por essas águas sem fim.

Quero uma tristeza minha

uma mágoa que me seja

uma espécie de rainha

cujo trono não se veja”

(Fernando Pessoa)

 

categoria: Poemas Transcritos